quinta-feira, 19 de maio de 2011

Mais um dia...

Então, mais uma vez enfrentei o medo, agarrei o telefone e liguei a médica. Mandou-me ir hj ao hospital para fazer análises e vêr como estão as coisas.

Bom, as plaquetas não estão lá grande coisa assim como os leocócitos, mas ela disse que não era pra me preocupar, eu sinceramente continuo preocupada, pois, sinto-me exatamente como me sentia na altura que descobri a doença, bom, o que eu podia fazer eu fiz, agora é  esperar.

Tem uma coisa que me incomoda muito quando vou ao hospital, é ficar sabendo que mais alguém foi vendido pela doença, fico ainda mais chateada quando é alguém que eu gosto, neste caso um jovem de mais ou menos uns 35 ou 37 anos, não mais do que isso, com uma esposa linda, carinhosa, com filhos adolescentes e cheio de vontade de viver. Que Deus conforte a sua familia e que descanse em paz.

Também descobri que uma querida amiga voltou ao hospital com uma recaída, apesar de tudo ela esta bem animada, é uma senhora de uma certa idade com 4 filhos, rimos muito, fiz-me de forte para não chorar, ela chorou e eu fiz de conta que não via, conversamos sobre futilidades, sobre a família, mas tbm sobre a nossa doença. Quando me despedi dei um abranço forte, e lhe disse que gosto muito dela, o que é realmente verdade. Estou cansada de perder pessoas que fazem parte da minha vida...força querida vais vencer!!!

Bom conforme as coisas forem evoluindo volto aqui!!!

segunda-feira, 16 de maio de 2011

É tudo tão inconstante.

Tenho evitado falar sobre a doença, e por isso tenho me intertido com os bordados para os meus sobrinhos e o filho de uma amiga querida, me habilitei até a aprender crochet, ganhei de aniversário dos meus amigos mais queridos uma máquina de costura, não sei costurar NADA, mas força de vontade não me falta para aprender.

Estou bordando coisas bem lindinhas, é muito bom a cabeça não pensa em mais nada a não ser naquilo q estou fazendo, mas estou preocupada.

Na semana passada apareceu uma manchinha no meu braço, preferi ignorar e dizer q não era nada, e disse q se saisse mais eu ia ao médico, mas de quinta para cá tenho sentido um cansaço igual ao de quando "estava" doente, é um cansaço diferente, amolece o corpo, dói tudo ao mesmo tempo q não dói nada. Estou cheia de medo.

Na semana passada me esforcei mais com as caminhadas e talvés seja somente isso, por isso hoje fiz uma caminhada bem levezinha, pq eu estava caminhando cerca de 1 hora em ritmo acelerado. É horrivel essa incerteza, esse medo, essa angústia!!!!

Espero que passe e que não seja nada! Estou cansada de lutar quero minha vida de volta!!!!